Teste da orelhinha: saúde auditiva para o bebê

Em 20 anos, mais de 22 mil bebês passaram pelo teste da orelhinha no Hospital Dona Helena – entre eles, 1.600 foram identificados com surdez e devidamente acompanhados. Os dados são da fonoaudióloga Fabiane Zimmermann, responsável técnica da FRZ Fonoaudiologia e Assessoria, que atua como prestadora de serviços fonoaudiológicos junto ao corpo clínico da instituição.

O teste assegura o diagnóstico precoce aos recém-nascidos que tenham perda auditiva congênita. Estima-se que 32 milhões de crianças no mundo sofram alguma perda no sistema auditivo, e que cinco a cada mil bebês nascem com perda auditiva. No entanto, 60% desses casos podem ser revertidos se houver diagnóstico rápido e devido tratamento. É importante que o diagnóstico ocorra nas primeiras 24 ou 48 horas de vida, por meio da triagem auditiva neonatal. O teste da orelhinha, gratuito e previsto por lei federal, deve ser feito junto a outros exames que compõem os testes de triagem neonatais. Os procedimentos neonatais devem ser realizados logo nos primeiros 28 dias de vida do bebê.

Congresso

Recentemente, a fonoaudióloga Fabiane Zimmermann participou da 18ª edição do Forl, maior congresso de otorrinolaringologia do Brasil, promovido pela Fundação Otorrinolaringologia. No evento, a profissional falou sobre indicadores de qualidade no programa de triagem auditiva neonatal.



Deixe uma resposta

Certificações
  • Certificado NBR ISO 9001
  • Joint Comission International Quality Approval
Afiliações
  • Anahp