Aleitamento materno: benefícios para mães e bebês

amamentacao

Sabe-se que a amamentação materna traz inúmeros benefícios para os bebês, porém as boas consequências não ficam restritas apenas a eles, mas também se estendem a elas, as mamães.

Os nutricionistas indicam que a amamentação seja a única forma de nutrição das crianças até o sexto mês de vida, ou seja, o bebê só deve ser alimentado com o leite materno, sem a adição de chás, sucos e até mesmo água nesse período. Após seis meses, é recomendado acrescentar uma alimentação complementar apropriada, mas a amamentação deve continuar até os dois anos de idade ou mais.

“O leite materno possui componentes que atuam na defesa do organismo do bebê, como imunoglobulinas, fatores anti-inflamatórios e imunoestimuladores, que não estão presentes nas fórmulas infantis”, explica a nutricionista do Hospital Dona Helena Gislaine Engelmann. Nos últimos anos a porcentagem de mulheres que praticam o aleitamento exclusivo até os seis meses de idade está aumentando, e cresce também o incentivo e apoio de órgãos governamentais e entidades da área da saúde para essa conscientização mundial.

De acordo com o Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional, em 2008, 75% das crianças receberam amamentação até a idade mínima indicada; em 2015, a porcentagem aumentou para 91% no Brasil. Há mulheres que enfrentam dificuldades para amamentar seus filhos, mas grande parte das mães conseguem realizar o aleitamento com sucesso. A seguir, apresentamos alguns benefícios da amamentação para as mulheres e bebês.

Benefícios da amamentação para a mãe

Uma das principais características do ato de amamentar é a interação emocional e o vínculo afetivo entre mãe e filho, entretanto, as vantagens vão além. O aleitamento materno durante a primeira hora de vida é indicado também para a mulher, pois auxilia na redução das contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragia pós-parto.

A amamentação contribui igualmente para que o útero volte mais rápido ao tamanho natural e para que a mulher retorne mais facilmente ao peso pré-gestação. Outro grande benefício é a diminuição do risco de câncer de mama e ovário e da ocorrência de hemorragia pós-parto e consequentemente anemia da mãe.

Benefícios da amamentação para o bebê

Fornecendo todos os nutrientes necessários e adequados para o desenvolvimento, o leite materno é um alimento completo e ideal para os bebês, com fácil digestão e que contribui para diminuir os riscos de mortalidade neonatal, que acontece até o 28º dia de vida. Ao todo, contém mais de 250 elementos de proteção, além de fatores de crescimento intestinal.

O leite materno fornece água, que mantém o bebê hidratado; aumenta o sistema imunológico, defendendo o organismo contra infecções e alergias; e diminui a incidência de problemas ortodônticos (formação dentária) e fonoaudiólogos (fala) relacionados à utilização de mamadeira. Além disso, ajuda no desenvolvimento motor da criança.

Os bebês que não recebem o aleitamento materno ficam mais vulneráveis a doenças e são menos nutridos que as crianças amamentadas. Ao buscar alternativas para o leite materno, muitos pais utilizam leite de animais (vaca, cabra) e fórmulas infantis, mas esses produtos podem oferecer grandes riscos à saúde do bebê.

Existem muitos mitos sobre a amamentação, entretanto todos os pais podem ter a plena certeza que o leite materno é o alimento mais completo e indicado para o bebê. Não existe “leite fraco” e todas as mães podem usufruir desse ato de amor e dos seus benefícios para a saúde materna e do bebê;

Por falar em saúde, seus exames estão em dia? Baixe gratuitamente o guia “Exames que toda mulher deve fazer dos 20 aos 60 anos” e confira.



Deixe uma resposta

Certificações
  • Certificado NBR ISO 9001
  • Joint Comission International Quality Approval
Afiliações
  • Anahp
image chatbot

Este site utiliza cookies para melhorar e personalizar sua experiência de navegação e oferecer conteúdo personalizado. Para saber mais, acesse nossa Política de Privacidade.