Infertilidade: características e causas

170823_Imagens_Blog_Agosto

Apesar de ser um tema muito abordado pela população em geral, a infertilidade ainda é um assunto permeado por dúvidas e mitos que carecem de mais informações. Antes de tudo, deve-se saber o que é a doença: para a Medicina, é considerado infértil o casal incapaz de engravidar espontaneamente após um ano de relações sexuais desprotegidas de qualquer método contraceptivo, ou seja sem a proteção de preservativo, medicamento anticoncepcional e outros.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), atualmente cerca de 15% dos casais são considerados inférteis, porém existe variação nesse índice de acordo com a população estudada. As causas são variadas, mas, além da infertilidade masculina e feminina, também é possível ocorrer a chamada Infertilidade Sem Causa Aparente (ISCA), que não possui uma justificativa diagnosticada.

Causas da infertilidade

As causas desse impedimento reprodutivo geralmente estão relacionadas a níveis inadequados de certos hormônios masculinos ou femininos e problemas de ovulação nas mulheres. A seguir, leia mais sobre as causas das infertilidades feminina e masculina:

Infertilidade feminina

A infertilidade feminina possui diversas causas, mas o principal fator crítico é a idade e, por consequência, a quantidade e a qualidade dos óvulos. A faixa etária ideal é por volta dos 20 a 30 anos de idade, na qual o índice de infertilidade é mínimo. A partir dos 35 anos, essa taxa aumenta gradativamente.

Além disso, existem sequelas de doenças que produzem alterações na anatomia da pelve, formação de aderências (cicatrizes) ou obstrução das trompas uterinas (doenças sexualmente transmissíveis como gonorreia) endometriose, entre outras.

É importante destacar que todos os fatores possuem desdobramentos e causas e, caso a mulher tenha alguma dessas características, não significa que a infertilidade está constatada. Em caso de dúvida, procure um médico especialista.

Infertilidade masculina

Os principais fatores que podem determinar uma infertilidade de causa masculina estão diretamente relacionados a alterações no sêmen, como a diminuição na quantidade de espermatozóides (oligospermia), alterações na motilidade (astenospermia) ou diminuição de formas normais (teratospermia).

Em cerca de 1 a 2% dos casos de infertilidade masculina, não são encontrados espermatozoides no ejaculado seminal, o que caracteriza a azoospermia – e esta pode ter causa obstrutiva (vasectomia, sequelas etc.) ou não obstrutiva (fatores genéticos, quimioterapia ou radioterapia, entre outros).

 

Hoje, existem muitos tratamentos que melhoram significativamente as chances de engravidar, como tratamentos hormonais, medicamentos para a fertilidade e cirurgia. Além disso, a reprodução assistida utiliza várias técnicas médicas para fertilizar um óvulo.

 



Deixe uma resposta

Certificações
  • Certificado NBR ISO 9001
  • Joint Comission International Quality Approval
Afiliações
  • Anahp