image chatbot

Blog
Gente do Dona

Amor e fé pela vida

Suzane Regina dos Santos Cirico, 35 anos, é técnica em radiologia, mamografia e densitometria. Desde o começo da pandemia, passou a ficar mais cautelosa e exigente na parte da higienização, uma preocupação que envolve a si mesma, familiares, pacientes e colegas. “Nos sentimos um pouco mais distantes de cada um que está aqui, estamos trabalhando juntos, mas a gente não se aproxima muito, não tem contato, não há abraços”, conta.

Mesmo vacinada com as duas doses contra a Covid-19, a profissional teve a doença e apresentou sintomas. “Caí em desespero porque, na minha cabeça, quem estivesse vacinado não iria pegar. Fiquei desesperada porque tenho meu filho, de 3 aninhos, e precisei ficar longe dele”, relata. Seu esposo também contraiu o novo coronavírus. “Liguei para os meus pais para informá-los e recebi a notícia que eles estavam com Covid-19. Parece que foi caindo um muro de pedra sobre a minha cabeça. Aquela dor imensa de não saber o que vai acontecer amanhã”, desabafa.

Depois de quatro dias em isolamento domiciliar, seu filho também adoeceu, passando a ficar novamente com Suzane. “Meus pais pioraram, meu pai foi para o hospital e ficou no oxigênio por um dia. Eu estava sem chão. A família inteira passou a ficar doente: a minha sogra e os meus irmãos”, conta a profissional. “Só não perdi a minha fé, não perdi a esperança. Eu sempre procurava fortalecê-los, dando ânimo e dizendo que iria passar. Dizendo para a gente se apegar a Deus, para orar. Que a gente ia tirar disso tudo uma boa lição.” Toda a sua família está se recuperando muito bem, sem sequelas aparentes.

Por não saber como cada familiar iria reagir à doença, Suzane ficou inicialmente muito assustada. “Só tendo força e coragem para poder viver a cada dia, um dia após o outro. As pessoas precisam acreditar muito que essa doença existe. A gente está aqui dentro do hospital e vê muita coisa triste. É uma doença que ninguém conhece, é devastadora. Para mim, a Covid-19 veio para darmos mais valor à vida, para amar mais o próximo.”

Diretor Técnico: Dr. Bráulio Cesar da Rocha Barbosa - CRM 3379