image chatbot

Blog
Dona Helena

Crista metópica no bebê: conheça as causas e tratamentos

(Texto de Fernanda Lima, publicado no portal Vitat, https://vitat.com.br/crista-metopica/)

A crista metópica é uma deformidade do crânio em forma de crista vertical que aparece na testa de crianças. Ela decorre do fechamento das suturas cranianas no crânio de bebês com idade entre 3 a 9 meses. Vale ressaltar que a crista metópica é uma ocorrência benigna, que decorre de um fechamento fisiológico normal, e pode ser presente em 10 a 25% dos bebês saudáveis.

Assim, diferente da craniossinostose — doença que também é causada pela deformação na cabeça do bebê, mas que pode deixar sequelas — a crista metópica não causa deformação aparente do crânio e é, geralmente, corrigida ao longo do tempo.

Quais são as causas da crista metópica

De acordo com o Dr. Felipe Ibiapina dos Reis, neurologista no Serviço de Neurologia do Hospital Dona Helena, as chamadas suturas cranianas que separam os ossos do crânio estão presentes desde o nascimento para ajudar na modelagem da cabeça durante o parto e também da cabeça em crescimento. 

“São como ‘áreas de expansão’ que permitem que o cérebro possa crescer dentro do crânio. As suturas normalmente desaparecem com os meses, colando um ‘bloco’ de osso a outro, após o término do crescimento do cérebro. A sutura metópica é uma das principais suturas do crânio, que se localiza na região mediana da ‘testa’ do bebê, unindo os dois ossos frontais”, explica.

Dessa forma, a crista metópica decorre exatamente do fechamento precoce dessa sutura e pode ocorrer sem um fator causador específico, ou associado a outras malformações e síndromes congênitas ou genéticas.

Quais são os sintomas? 

Normalmente, a crista metópica não causa sintomas. No entanto, se estiver associada a condições mais graves, como cranioestenoses (estreitamento craniano) ou trigonocefalia (deformidade em forma triangular da cabeça do bebê), podem causar aumento da pressão dentro do crânio. Como consequência, pode haver perda visual ou atraso cognitivo (mental) da criança. 

Como diagnosticar a crista metópica? 

Conforme já foi mencionado, o bebê com crista metópica apresenta seu aparecimento entre 3-9 meses de idade. Nesse período, os exames que auxiliam no diagnóstico são:

  • Raio-X do crânio
  • Tomografia computadorizada da cabeça

Como é o tratamento? 

A princípio, bebês com crista metópica simples não precisam de cirurgia, já que, com o passar do tempo, os ossos do crânio são remodelados. Assim, a condição vai se tornando menos evidente e chega a desaparecer por completo por volta da idade pré-escolar.

Entretanto, em casos mais graves, há a opção de tratamento neurocirúrgico. Dessa forma, é possível expandir o crânio sem causar deformidades ou consequências negativas para o desenvolvimento da criança.

É possível prevenir? 

Ainda segundo o neurologista, não há uma prevenção para a crista metópica, mas sim formas de detecção precoce. Na dúvida, o pediatra ou mesmo o neurocirurgião infantil deve ser consultado.

Fonte: Dr. Felipe Ibiapina dos Reis, Neurologista no Serviço de Neurologia do Hospital Dona Helena.

Diretor Técnico: Dr. Bráulio Cesar da Rocha Barbosa - CRM 3379