image chatbot

Blog
Dona Helena

Dia Nacional do Futebol

Cristiano Grimm Menegazzo

Ortopedista do Hospital DonaHelena

O futebol está no coração dos brasileiros e, por isso, é considerado uma paixão nacional. O Dia Nacional do Futebol é celebrado em 19 de julho, dia este em que foi fundada a equipe de futebol mais antiga do Brasil, o Sport Club Rio Grande. Em todos os cantos do país, onde a bola rola, existe a possibilidade de lesões musculo-esqueléticas ocorrerem. Neste contexto, a educação e o acompanhamento de profissionais especializados é um fator indispensável para a prevenção de acidentes.

As lesões nos membros inferiores são as mais frequentes neste esporte. Existem dois tipos: as agudas, de origem traumática, e as crônicas, ocasionadas por sobrecarga. As agudas resultam de um episódio traumático súbito, sendo o seu diagnóstico praticamente imediato. São exemplos os entorses de joelho, do tornozelo e do médio pé, fraturas da tíbia, clavícula, patela e antebraço.

Quando estamos diante de uma lesão crônica, esta geralmente ocorre por sobrecarga, sendo um processo que evolui de uma forma lenta e gradual ao longo do tempo. Neste caso, o diagnóstico é mais difícil de ser realizado. Estas lesões resultam em microtraumas de repetição sobre os tendões, músculos, ossos e as articulações.

Atualmente, existem inúmeros programas de prevenção, proporcionando um maior equilíbrio muscular e, com isso, um menor risco de lesão muscular e articular. Desenvolvido pelo centro de pesquisa da FIFA, o projeto “Os 11”, é um exemplo disso. O programa preventivo consiste em dez exercícios físicos práticos e promove o Jogo Limpo (Fair Play). Os exercícios trabalham o equilíbrio central, treinamento excêntrico dos músculos, treinamento proprioceptivo, equilíbrio dinâmico e treinamento de impulsão.

É importante ressaltar que os atletas que treinam em excesso, dormem pouco, têm sono não repousante e não se alimentam bem são os mais propensos a terem problemas. Considero indispensável que os atletas do futebol realizem uma avaliação cardiológica completa, antes de iniciar esta atividade esportiva. Hoje, é possível contar com uma equipe multidisciplinar ao seu dispor, com médicos, fisioterapeutas, educadores físicos, nutricionistas, psicólogos, entre outros. Lembre-se: não existe treinamento sem planejamento e controle.

Diretor Técnico: Dr. Bráulio Cesar da Rocha Barbosa - CRM 3379